Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/11/14 às 12h47 - Atualizado em 29/10/18 às 15h41

SUS realiza trigésimo transplante de medula óssea no Distrito Federal

Hemocentro de Brasília, Instituto do Coração/FUC e Secretaria de Saúde juntos em prol do paciente do sistema público de saúde

 

         O Distrito Federal acaba de realizar o trigésimo transplante autólogo de medula óssea (TMO) pelo Sistema Único de Saúde do Distrito Federal (SUS/DF). Para que esses transplantes ocorram para os pacientes do SUS, no DF, a SES/DF, a Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) e o Instituto de Cardiologia – hospital credenciado pelo SUS como Centro Transplantador -, trabalham em harmonia. Para quem não sabe, o transplante autólogo de medula óssea ocorre quando as células utilizadas no transplante provêm da própria pessoa, ou seja, do próprio paciente.

De acordo com a médica Flávia Zattar Piazera, hematologista e especialista em TMO, pacientes que antes precisavam ser encaminhados para outros Estados para realizar o transplante autólogo, agora podem fazê-lo aqui mesmo, no Distrito Federal. “Em menos de dez meses realizamos 30 transplantes, um número bastante significativo.Outros hospitais no futuro poderão se credenciar como Centros Transplantadores, aumentando assim a oferta de transplante no sistema público de saúde do DF”, diz ela.

Segundo a diretora-presidente da Fundação Hemocentro de Brasília, Beatriz Mac Dowell Soares, para se tornar um Centro Transplantador é necessário que o hospital atenda às normas do Serviço Nacional de Transplante, que exigem o cumprimento de regras e procedimentos para o sucesso do TMO. Dentre elas, a que determina que o Centro Transplantador tenha um serviço de hemoterapia para suporte ao transplante. “O Hemocentro de Brasília, é o responsável pelo processamento, armazenamento e liberação das bolsas de células hematopoéticas, que são coletadas e infundidas pela equipe transplantadora da FUC”, informa a diretora.

O processo para ser parceiro de um Centro Transplantador

         A direção do Hemocentro de Brasília verificou, no começo de 2013 , que nas instalações do Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentárioda FHB havia um potencial para realizar o processamento de células tronco hematopoéticas para o transplante autólogo de medula óssea, até então não oferecido pelo SUS-DF.

         O próximo passo era selecionar um médico e um biomédico para trabalhar no processamento e congelamento das células tronco. “Chamamos para trabalhar com TMO uma médica hematologista e especialista em Transplante de Medula Óssea e uma biomédica do Hemocentro ,que foi capacitada pelo INCA. Assim, no dia 9 de novembro de 2013,o Hemocentro de Brasília processou e congelou a primeira bolsa de células progenitoras hematopoéticas (células tronco) coletadas na FUCcolhidas de um paciente encaminhado pelo Hospital de Base do DF ao Instituto do Coração/FUC. O transplante foi realizado no dia 20 do mesmo mês”, informa a diretora-presidente da FHB, Beatriz Mac Dowell Soares.  

 

Como é feito o transplante autólogo de medula óssea ?

Os pacientes da rede pública de saúde com indicação de transplante de medula óssea são encaminhados pelo Hospital de Base do Distrito Federal ao Instituto de Cardiologia do DF (FUC). A FUC então inicia a preparação do paciente par ao TMO, que consiste inicialmente na mobilização das células tronco e a coleta destas células do paciente, por aférese (um procedimento no qual um componente sanguíneo é separado e removido do organismo humano através da utilização de um equipamento automatizado).

Esse material é enviado ao Hemocentro de Brasília que realiza o processamento, a criopreservação e estudos de viabilidade celular. Na sequência armazena o produto em um freezer, a -80ºC, até a data do transplante.O próximo passo é aguardar que o hematologista da FUC, responsável pelo transplante, comunicar ao Hemocentro quando vai realizar o transplante. O Hemocentro, na data marcada, encaminha a(s) bolsa(s) para o hospital para o médico transplantador realizar a infusão das células no paciente.

O que é o TMO?

O transplante de medula óssea (TMO) é um tipo de tratamento que visa substituir uma medula óssea doente por uma saudável para restabelecer a produção normal das células sanguíneas. É indicado para diversas doenças, tais como leucemias, linfomas, mieloma múltiplo, aplasia de medula, imunodeficiências. Nem todos os pacientes portadores destas doenças têm indicação para realização de transplante, pois depende do tipo e do estádio da doença e da idade do paciente.

Os Tranplantes de Medula Óssea podem ser autogênicos (autólogo)ou alogênicos. No transplante autólogo ou autogênico as células progenitoras hematopoiéticas provêm do próprio indivíduo transplantado (paciente). No transplante alogênico as células provêm do doador, que pode ser um parente, geralmente irmão ou não parente. Para que se realize um TMO alogênico é necessário que haja compatibilidade entre doador e receptor.

Fundação Hemocentro de Brasília - Governo do Distrito Federal

FHB

Setor Médico Hospitalar Norte, quadra 3, conjunto A, bloco 3. Asa Norte, Brasília-DF. CEP: 70.710-908.